Um Brinde Àqueles Que Sonham

11:00


Olá, pessoal! Vou começar esse post dizendo que sim, eu sou daquelas pessoas que é a última a assistir as séries, os filmes, a última a ler os livros do momento e a ouvir as músicas recém lançadas. Parte porque o burburinho me tira o tesão e parte porque o cinema tá caro, então tenho que esperar chegar na TV paga. Então, este é o motivo de eu só ter visto La La Land agora e, porque estamos em 2018 e temos uma lista de coisas a cumprir, decidi falar sobre o filme. Mais precisamente sobre as coisas que me fizeram parar pra pensar sobre a vida (que é basicamente como eu absorvo tudo o que leio, vejo ou ouço).

» Se você é retardatário (que nem eu ) e ainda não viu, ATENÇÃO: pode conter spoiler «

▶ Mais do que saber onde a gente quer chegar, saber por que os nossos sonhos são importantes
Pode ser que eu tenha esquecido boa parte do filme porque demorei a realmente gostar do que eu estava vendo (por favor, não me xinguem), mas não lembro de ter visto a Mia dizer que planejava ser famosa ou rica. Mas lembro dela contar como o interesse dela pela atuação começou. E acho que é bem por aí. Se a gente não sabe por que quer uma coisa, por que ela pulsa dentro da gente, se manter no caminho em busca disso pode ser mais difícil, além da gente não ter a motivação necessária. Quem tem um sonho nunca busca só por buscar.

▶ Tentar é uma constante
Apesar de várias tentativas serem frustradas e deixarem a gente com mais vontade de desistir que de continuar tentando, a gente continua tentando e tentando...

▶ Ter confiança naquilo que a gente faz e defender nossos ideais
Não importa que o dono do bar ache que o jazz não tem mais vez. Não importa que a cultura local esteja morrendo (aliás, importa sim). Importa que você defenda a sua verdade e fuck'em. Não importa se tem casa cheia ou duas pessoas te aplaudindo desde que você esteja certo do que está fazendo e saiba que está fazendo isso bem.


▶ Ter amigos que acreditam na gente e no que a gente faz
Porque sabe como é... Mesmo que a gente saiba exatamente por que persegue os próprios sonhos e tenha convicção no que tá fazendo, o desânimo e a descrença se alojam às vezes e se não tem alguém pra puxar, pra impulsionar, pra dizer "vai dar tudo certo" a gente se deixa abater e desiste de correr atrás. No final das contas, sonhar junto é muito importante também.

▶ É possível realizar os nossos sonhos profissionais e ainda manter um grande amor?
Daí que os dois conseguiram o que queriam, mas foram levados pra longe um do outro e isso dá uma dorzinha no coração de uma pessoa como eu. Mas é inevitável, eu acho. Em alguns casos. No deles foi. E a gente viu que reconstruir a história com ele significaria alguém abandonar o sonho. E não é justo. Acho que o amor liberta, né? Mesmo que não seja aquele amor que vai acompanhar a pessoa pra sempre. Não é justo a gente querer que a pessoa não seja ela e não realize algo que é importante pra ela pra estar do nosso lado. O que estava em jogo não eram pequenas metas, eram resoluções de vida. A dele era ficar e a dela era ir. E, mesmo que cada um tenha seguido um rumo, o carinho e o respeito permaneceram. De uma forma ou de outra a gente vai sempre amar alguém que fez parte de um momento super importante da nossa vida, tipo realizar um sonho.

OBS: Vim do futuro dizer que quando eu escrevi esse post, eu já tinha assistido ao filme com atraso e tô liberando o post com mais atraso ainda. Mas achei que valia a pena tirá-lo da pasta de rascunhos.

E você, o que já aprendeu de legal
assistindo a algum filme? ♡

• • •

» Follow me «
SpotifyInstagram | YouTube

Deixe seu comentário

Você talvez goste

2 comentários

  1. Filme bom...me emocionei assistindo, suas lições foram diferentes das minhas mas as suas são bem mais pé no chão que a minha...kkkkkk...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha cê acha? eu geralmente sou muito sonhadora assistindo filmes, mas tento sempre aprender alguma coisa que vá me ajudar na minha vida prática! eu achei esse meio chato, mas tem lições legais ali...

      Excluir