Continuar tentando

10:30

Na vida a gente nem sempre tem como saber quais os frutos que a gente vai colher de algo em que está se metendo. É claro que existem situações e situações. E algumas mostram claramente que vão ter um final desastroso, alegrinho ou meio sem graça. Mas em muitas outras vezes só dá mesmo pra gente se arriscar e descobrir no caminho. O que pode ser um problema também, porque às vezes as situações levam a gente pra lugares dos quais a gente acaba nunca saindo.

Esses lugares são bem psicológicos. Manias e medos que a gente adquire por ter passado por determinadas experiências. Mesmo que a gente saiba e se conheça bem pra entender por que essas coisas acontecem, basta alguma situação se mostrar parecida, basta alguém dizer algo que lembre um conflito que é batata. Tudo volta e traz seus incômodos junto.

É muito fácil cair na pilha de julgar, apontar, dizer que a pessoa precisa se tratar. Mas também é muito chato a gente saber que não são as mesmas pessoas, nem as mesmas situações e nem tudo vai dar errado agora porque já deu errado outra vez, mas mesmo assim não conseguir se controlar. A barriga gela, a respiração fica mais pesada e aí começa todo um trabalho psicológico de dizer a si mesmo que não precisa ser igual só porque tá parecido.

A vontade é de sair correndo e gritando, mas a alma suplica por respirar fundo e continuar tentando.

---


Compartilha esse texto com alguém que vai gostar 


Live no Instagram toda quinta às 20h30

Você talvez goste

0 comentários