Nem todo mundo fica

20:23

Ter companhia é importante e ter amigos é muito legal. Mas ninguém fica do nosso lado vinte e quatro horas por dia e muita gente vai embora antes da gente estar preparado pra se despedir. Quando a gente percebe só pode contar com um número muito pequeno de pessoas. Às vezes a gente se assusta e até se machuca um pouquinho, mas acaba acostumando. Não foi só a nossa vida que seguiu. A vida de todo mundo seguiu e nessa os laços acabaram se desfazendo. Alguns mais e outros menos, mas é assim mesmo. Só fica quem tem que ficar. 

Acredito piamente que não dá pra forçar a permanência de ninguém na nossa vida. Se a pessoa tem que ir, deixa. Seja amigo ou alguém que você achava que ia ficar pra sempre. Acho importante aprender com a vivência e guardar o que for bom daquela experiência. Mas tentar manter o que faz menção de ir embora às vezes traz mais dor do que soltar e deixar ir de uma vez. É tipo tentar encaixar pessoas do seu passado no presente. É um quebra-cabeça sem encaixe. Algumas relações têm prazo de validade. Insistir nelas é muito frustrante.

Às vezes a gente se pega desejando estar rodeado de pessoas e na realidade está trocando mensagens com dois amigos. Os mesmos de sempre, pois os outros sumiram, foram embora, não ligaram mais. Sim, toda ligação tem dois lados. Mas toda relação precisa das duas vias funcionando. Por mais legal que a gente considere a pessoa, ela não querer estar por perto é motivo suficiente pra não forçar a barra. 

No final das contas, todo mundo encontra alguma coisa sua pra fazer. Os caminhos são diferentes, as escolhas não são as mesmas e às vezes os resultados levam pra bem longe mesmo. E nessa de vinte e quatro horas, dia após dia, semana após semana, a única pessoa que tá sempre por perto é você mesmo. Querendo ou não, precisando ou não. Companhia é importante e ter amigos é bom, mas saber se olhar e reconhecer em si a única pessoa que pode mudar sua vida é preciso. 

Live no Instagram toda quinta às 20h30

Você talvez goste

4 comentários