Sobre decisões e bons fins de semana

10:30

Uma vez eu assisti a um vídeo em que duas amigas conversavam sobre escolhas que elas tomaram sem terem noção do quanto afetariam suas vidas. Pois bem, depois disso eu jamais me esqueci dessa história e percebi que é bem assim mesmo. Às vezes a gente escolhe coisas e toma decisões de uma maneira bem aleatória e não tem noção do quanto aquilo pode significar no futuro (próximo ou distante).

As vezes que mais me diverti e fui feliz nessa vida foram as vezes em que não me cobrei tanto uma decisão. É claro que isso tem dois lados. Algumas vezes minhas decisões me levaram por caminhos, pra perto de pessoas e situações que me fizeram sofrer, chorar e perder tempo. Mas ainda assim eu sei muito bem o quanto eu pude amadurecer e aprender com tudo isso. A gente sempre aprende algo, mesmo que seja o que não fazer.

Mas sem esse papo de coisa ruim porque a vibe de agora nem é essa. Muito pelo contrário. A decisão de ir ao encontrinho das cacheadas que aconteceu na Quinta da Boa Vista, no último sábado, foi bem na correria. Teve chuva, preguiça de sair de casa, minhas coisas sumindo na hora de arrumar a bolsa... E, sinceramente, eu nem tinha expectativas. Era chegar lá e ver no que ia dar. Olha, pode não fazer o menor sentido pra vocês, mas sabe o tipo de experiência que te faz bem? Então...

Quando eu e meu fiel escudeiro (Ivo Mello) estávamos chegando ao local do encontro, já tinha uma galera indo embora. Ficamos preocupados achando que tínhamos chegado no fim, mas foi alarme falso. Uma vez lá, chamamos mais um fã de cacheadas (e, especialmente, da Larisa Vieira), o Victão, pra integrar o time.

Eu não sei vocês, mas mesmo tendo participado de poucos eventos, eu não tenho mais vontade de ficar em cima das blogueiras, aguardando ansiosamente a oportunidade de bater uma foto. E, na real, eu sou até meio tímida pra isso. Mesmo assim, quando vi que não tinha muita gente em cima, eu reuni um pouquinho de coragem pra falar com a Mari Morena (foto acima), porque durante a minha transição capilar o canal dela me inspirou bastante.

Depois ficamos eu e os meninos conversando com o pai e o namorado da Larisa Vieira (foto acima), enquanto ela e as outras meninas estavam sendo clicadas. Trocamos experiências e informações sobre Rio e Sampa. Quando a Lari chegou, foi só amor. Menina linda de tudo. Simpática, engraçada e doidinha igual a gente. Tiramos fotos com ela (e sim, esse rapaz aqui é meu amigo) e foi um momento breve, mas muito divertido.

Depois disso fizemos um momento lanche na casa da vó, rimos e zoamos demais. No domingo fomos ao Parque de Madureira (melhor pessoa) e ficamos num dos quiosques de boas, rindo e sendo amigos felizes. Sim, isso soou fresco à beça! E, pra vocês, pode não ter nada demais. Mas foi algo tão bacana que só quem tem amigos loucos como os meus vai entender. Galera, vocês são demais! Obrigada por esse tempo 

Você talvez goste

1 comentários