Evidente

14:08

Quando você me soltava, eu saía rindo de um jeito bobo que até as crianças do outro lado da rua notavam. Gritavam "tá apaixonada" e eu gritava de volta "tô nada". Talvez eu não tivesse percebido que já era hora de te amar. E eu demorei muito tempo pra perceber. E sempre pelo mesmo motivo: alguém que tinha me deixado pra viver uma outra história.

Na verdade a culpa era minha por me prender tanto a pouca coisa e te deixar passar tantas vezes. A imaturidade gritava nos poros e só agora, no meio da madrugada, eu percebo o quanto não te vi em todos esses anos. E o quanto isso me falta agora. Mas, de qualquer maneira, não posso ignorar meu próprio conselho sobre a vida: não adianta pensar no que não dá pra mudar.

Por alguma razão ainda posso avistar o seu olhar. Por alguma razão eu sinto como se fosse verão. Mas eu não digo nada disso. Apenas aguardo esperançosa (mas não muito, pra não deixar de ser descolada) mais uma chance de perceber que já é hora. E eu prometo que dessa vez, quando gritarem do outro lado da rua, eu vou sorrir confirmando a evidente verdade.

Você talvez goste

2 comentários

  1. Elisa que post mais lindo!!!!!!!!! Vale a pena se jogar! Fica com Deus. Beijo!

    ResponderExcluir