Poem A Day - A exaustão

03:24

Era uma vez um coração remendado. E todo mundo já conhecia essa história. O final já era uma coisa previsível e todo mundo já estava cansado de avisar. Não adiantava. Ela sabia que sua fé se abalaria mais uma vez. Mas ela também sabia que tudo isso era importante porque significava que ela não tinha desistido de viver. Por mais que viver desse jeito lhe doesse até os ossos. Era a sua forma de se sentir viva. Ninguém entendia, mas ela não precisava que eles entendessem. 

Um dia, um moço de olhar marcante chegou perto dela como quem não quer nada e despertou profundos sentimentos. Era a vigésima vez na vida que ela se sentia daquela forma, mas era diferente. A calma na alma, o brilho nos olhos e o sorriso no rosto a fizeram notar. Tinha uma fila de amor dentro dela esperando a vez de se exercer. Mas ela esperou. Esperou porque o amor espera e a certeza tarda a vir. 

No final daquela tarde o vento fazia um barulho diferente na varanda. Era o fim de um ciclo anunciado. Ela sentiu o vento no rosto, percebeu que vinha surpresa boa na vida. A exaustão nunca a fez parar, mas sempre mudar. Entender que a vida, as situações, as pessoas e as estações mudam é o primeiro passo pra não enlouquecer. Porque, se for pra enlouquecer, que seja de amor que o vento forte anunciou.

Você talvez goste

0 comentários