Poem A Day - O ranger de dentes

17:29

Eu estava sempre sentada no canto da sala. Gostava de poder observar não só os detalhes entre as quatro paredes, como também gostava de observar discretamente as pessoas. Mesmo fazendo isso toda vez, sempre tinha alguma coisa nova a ser vista. E também via coisas que nunca mudavam. Todas as quartas eu via uma menina rangir os dentes. Ela sempre olhava fixamente pros punhos cerrados e tinha cara de poucos amigos.

Sempre tentei entender o que passava por ela ou o que ela sentia pra agir daquele jeito. Pensei nos amores, nas dores, nas decepções. No pai estressado, na mãe incompreensiva e nos irmãos menores. Considerei as notas na escola ou os colegas de classe que caçoavam dela e a faziam se sentir um lixo. Imaginei tudo o que ela não dizia, mesmo tendo tanto guardado dentro do peito. 

Como ontem ou antes, aqui estou criando cenários e personagens de cenas que só existem na minha cabeça. Mesmo assim, o ranger de dentes da menina de punhos cerrados sempre faz trilha pra tudo o que ela não diz. E eu fico aqui com as minhas possibilidades e pensamentos distantes. Criando um país encantado de aventuras pra uma protagonista que nem faz questão de interagir com o mundo em volta. E eu nem sei se ela deveria.

Você talvez goste

0 comentários