Poem A Day - O lá menor

21:38

Eu espero que não dê tempo de você perceber. É que eu andei vagando a tarde inteira buscando uma palavra que pudesse expressar. Atrasei o café, não ouvi a buzina do padeiro... A rotina me cansa, a programação porca da TV nem sempre dá conta do meu tédio e, especialmente hoje, não surgiu nada novo pra ocupar o vazio, pra preencher os ouvidos e aquecer o coração.

Olha, já faz muito tempo. Eu nem sei que tipo de desculpa seria aceitável, mas eu não quero inventar uma. Já faz muito tempo que ando fazendo de conta, que vivo da boca pra fora com medo do que vão dizer. Quer dizer, será que isso é mesmo viver? Será que eu poderia encontrar algum tipo de conforto no que não estou dizendo, e transformar esse silêncio num silenciador de opiniões que eu não peço?

Daqui a pouco vai ser tarde outra vez e vou ter que esperar o amanhã. Vendo as luzes piscarem na parede, contando o número de vezes que consigo respirar fundo em quinze minutos. Vou sentir frio na barriga por causa da sensação de que alguma coisa faltou e que amanhã eu vou ter outra chance. Vou pegar meu violão surrado e cansado, como o meu coração, e ensaiar minha dor baixinho. Em lá menor...

Você talvez goste

0 comentários