Poem A Day - A eutanásia

10:30

Era como te ouvir sem poder responder. Meu cérebro despejou uma morfina imaginária no meu corpo e eu estava fora de mim. Consciente e ouvindo cada palavra dura saindo da sua boca, eu não conseguia te responder. Não conseguia te falar pra parar de ser tão incoerente. Não conseguia te dizer que essa história de ir embora não fazia sentido. Não conseguia justificar os meus erros porque minha língua estava pesada, minha boca não se abria.

Eu ouvi tudo inerte, incapaz de me mover. Eu queria, eu precisava, eu gastaria meu dia tentando te convencer, mas eu não podia. Quanto mais você falava, menos eu me sentia em mim. E eu nos via de fora, querendo te abraçar, te conter, te pedir pra ficar e pra parar de ser tão rude. Você teria me olhado nos olhos? Você teria lido no meu olhar todas as intenções? Você teria pensado outra vez? 

Já não faz mais diferença. Já está tarde, irrecuperável. Estou cansada, respirando com ajuda, vegetando. Você se foi e eu te vi ir embora sem poder fazer nada. Eu não consegui te pedir pra ficar. Meu corpo não me respondia e eu não pude te impedir. E sem você aqui, o que me resta? Desliguem os aparelhos e me deixem ir embora.

Você talvez goste

4 comentários

  1. Meniina, arrasou!! Parabéns!
    Bjss

    http://www.estrelaminha.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre tão atenciosa, Jéssica ♥ Obrigada

      Excluir
  2. Adorei o,poema, e adorei os seus cachos divos <3
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com/

    ResponderExcluir