Poem A Day - Antes da meia noite

00:24

Acontece muita coisa. Vinte e três horas se passam, muita gente transita pela cidade, muitas lágrimas caem, muitos sorrisos embelezam rostos, gente trabalha, gente estuda, joelhos se ralam, prazos expiram, anoitece. Há tempo suficiente pra eu sentir falta de alguma coisa e pra lembrar que tenho outras tantas pra preencher a falta, o tempo e me encher de alguma esperança besta por coisas perecíveis.

Enquanto uma boa parte do mundo pensa em dormir, em se aconchegar nos braços de alguém ou na hora de levantar que não deixa ninguém ir dormir feliz, tem gente que pensa em se entregar à inspiração. Às vezes é só um breve momento de pausa e de calma em que se pode pensar num mundo utópico e acreditar que ele é possível. Às vezes é só ouvir uma música e prestar atenção na letra. Às vezes é deixar as letras vazarem os sentimentos que se escondem nas outras tantas horas do dia.

Me chamam de coruja, de vampira, de boa vida. E eu já cheguei a pensar em me ofender por causa disso, mas depois eu percebi que a vida faz mais sentido de madrugada. E não é mágica, não é pó de fada. É que antes da meia noite a gente tenta levar a vida, e de madrugada a gente percebe que está sendo levado. E que, independente de qualquer coisa, não dá pra parar de sonhar. Em hora nenhuma.

Você talvez goste

0 comentários