Poem A Day - O café

12:00

Não nasci pra uma vida banal, regada a café, horários cronometrados, gente olhando de cara feia. Não me vejo vestindo essa camisa daqui dois anos, contando as horas pra uma conversa superficial na sexta-feira após o expediente.

Gosto muito dos dias pra não poder olhar pela janela enquanto eles acontecem. Não gosto do sufoco, da falta de ar natural, da necessidade absurda de ser o mais prestativo de todos os que puxam o saco de alguém.

Penso tudo isso aqui, no melhor café da cidade, entre o virar de páginas do meu livro favorito, cheio de altos e baixos: a vida.

Você talvez goste

0 comentários